“Perfil Hands On: o que é, característica, como desenvolver”

O que é perfil Hands On?

Um perfil Hands On pode ser entendido como o profissional “mão na massa”. Em outras palavras, o colaborador que toma a frente do que precisa ser feito e entrega resultados com qualidade e autonomia.

Esse conjunto de habilidades é marcado pela proatividade e pela mente aberta a novos conhecimentos, buscando se aprimorar de maneira independente, a fim de contribuir com a equipe.

Cada vez mais recrutadores buscam pessoas com esse perfil, por agregarem ao ambiente de trabalho e se destacarem entre os concorrentes.

No entanto, é importante reforçar que o perfil hands on e multiskill não é um “faz-tudo”, e sim uma pessoa que apresenta autonomia, visão de liderança e está aberto a continuar evoluindo.

As características do perfil Hands On

O perfil hands on apresenta diversas características de liderança, como boa noção de autogestão, para administrar suas atividades, e proatividade em ajudar seus colegas, visando o resultado coletivo.

Além disso, apresenta maior autonomia no ambiente de trabalho, e está disposto a aprender coisas novas. No dia a dia, contribui com ideias visionárias e se coloca a frente das responsabilidades.

Ao ser flexível, sabe trabalhar melhor questões de prioridades, e não apenas estando a frente de todos os projetos. Um profissional hands on sabe quando aplicar sua força e habilidades no momento certo.

Também consegue atuar em vários segmentos diferentes, com novas ideias e desenvolvendo não apenas seu perfil, mas os que estão a sua volta.

Esse profissional costuma se adaptar com facilidade em novos ambientes, o que torna ideal para preencher diferentes cargos na empresa. Ele busca se atualizar com frequência e equilibra suas hard skills e soft skills.

Mesmo que o perfil hands on não precise, necessariamente, possuir muita experiência no mercado, ele tem um aprendizado dinâmico para implementar novas tarefas em sua rotina.

Ainda, chama a atenção pela capacidade de resolver problemas e apresenta uma visão mais ampla para novos caminhos que podem ser seguidos.

Em seus esforços, também se preocupa com o sucesso do grupo, com características para liderar a equipe. Por isso, o perfil hands on pode estar em qualquer nível, desde trainee, junior, até sênior.

Mas vale reforçar que é fundamental ter responsabilidade, não apenas para assegurar resultados, mas para assumir erros e se posicionar quando preciso.

Por que um profissional hands-on é tão importante?

Um profissional com perfil hands on não apenas tem mais talento e um conjunto de habilidades mais flexíveis para o cargo, como também é um colaborador de fácil treinamento, autogerenciável, e que agregue à equipe.

Ele se destaca por prezar pelos resultados da empresa, o que o torna uma adição valiosa para qualquer time. Além disso, resolve suas demandas com autonomia e rapidez, alcançando resultados melhores com maior facilidade.

Ainda, ao ser adaptável, é uma contribuição positiva para a empresa, no geral, pois pode tomar a frente de diversos projetos, independente do cargo e da hierarquia.

Enquanto isso, ser um profissional com perfil hands on também é importante para o colaborador, que recebe mais oportunidades em sua carreira e é mais disputado pelo mercado.

A facilidade para lidar com mudanças e imprevistos o preparam para a sua jornada, e, inclusive, agregam mais skills para a sua vida pessoal, e não apenas no trabalho.

Além disso, ser esse tipo de profissional também ajuda na sua visibilidade no mercado, torna seu currículo mais atrativo e chamativo para as empresas. Desse modo, você será mais disputado, e poderá atingir melhores oportunidades.

Como desenvolver o perfil Hands On

Para pessoas e empresas que desejam desenvolver um perfil hands on, é essencial buscar melhores capacitações e se atualizar quanto ao mercado de trabalho.

Esse é o principal caminho para alcançar o conjunto de habilidades necessárias para se destacar em qualquer empresa.

Assim, vale a pena buscar novos conhecimentos por meio de cursos, aulas e até mesmo especializações superiores. Com novas visões sobre o segmento, é possível ter ideias inovadoras e encontrar soluções diferentes para resolver um problema.

Por outro lado, as soft skills também devem ser desenvolvidas por meio da capacidade de autogestão e nutrindo um pensamento mais analítico, para encontrar o que pode, e deve, ser melhorando pessoalmente.

Na prática, saber melhorar a sua organização pessoal, especialmente com prazos e projetos, é importante para ser uma pessoa com autonomia, mas que continua entregando os resultados esperados.

Ainda, é importante ter em mente quais as funções que devem ser exercidas e o que é preciso fazer, sem depender de uma terceira pessoa realizando todas as indicações.

Finalmente, vale a pena reforçar ser necessário desenvolver competências socioemocionais, como concentração, capacidade de trabalhar em grupo e empatia.

Algumas pessoas podem ter mais facilidade em alcançar esses atributos, enquanto outras podem precisar se desenvolver mais. No entanto, não existe apenas um tipo de perfil hands on e multiskill.

Em outras palavras, qualquer colaborador pode ter esse conjunto de habilidades, desde que trabalhe elas para serem naturais em seu ambiente, e não demandem um esgotamento maior.

Fonte: https://www.guiadacarreira.com.br/blog/perfil-hands-on
Escrito por Lucas Loconte

Projeto RH GOLIN

Amanda S.C. Fernandes – Gerência RH
Luciana Germano – Conteúdo Institucional
Márcia Borlenghi – Design, revisão e curadoria conteúdo cultural

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.